21°C 31°C
Grossos, RN
Publicidade
Anúncio

Gestão Municipal em Grossos Recebe Quase 160 Milhões, mas População Questiona Falta de Obras e Fiscalização

Gestão Municipal em Grossos Recebe Quase 160 Milhões, mas População Questiona Falta de Obras e Fiscalização

04/03/2024 às 14h16 Atualizada em 04/03/2024 às 14h16
Por:
Compartilhe:
Gestão Municipal em Grossos Recebe Quase 160 Milhões, mas População Questiona Falta de Obras e Fiscalização
Foto redes sociais


Grossos, 04 de Março de 2024

Por Eduardo Ferreira Jornalista


Nos últimos três anos e dois meses, a administração da prefeita Cinthia Sonale em Grossos recebeu expressivos R$ 155.788.515,41, conforme dados do Portal de Transparência da prefeitura. Esses recursos foram provenientes de diversas fontes, incluindo assistência financeira para pagamento do piso da enfermagem, transferências da União, royalties, fundos de recursos do SUS e da Assistência Social, emendas parlamentares da União, FNDE, FUNDEB, e ICMS.

No entanto, apesar do volume considerável de recursos, a população de Grossos questiona a aplicação efetiva desses valores, uma vez que a cidade ainda enfrenta desafios significativos em termos de infraestrutura e desenvolvimento.

Durante esse período, a prefeita Cinthia Sonale tem sido alvo de críticas pela falta de obras expressivas na cidade. Apesar de alguns paliativos realizados, predominam reformas menores em detrimento de investimentos em infraestrutura mais substanciais. A cidade carece de melhorias significativas, especialmente nas áreas de turismo e moradia para a população mais carente.

Um dos pontos levantados pelos críticos é a ausência de fiscalização eficaz por parte dos vereadores, que têm o papel de monitorar a aplicação dos recursos públicos. Alega-se que, sem a devida fiscalização, a prefeita tem agido sem a transparência necessária, levando a uma administração conturbada.

"A cidade chora por infraestrutura em todos os sentidos, principalmente no turismo e nas condições de vida dos mais carentes", destaca um morador local. O mercado central, ponto central da vida econômica da cidade, enfrenta problemas estruturais que afetam diretamente os pequenos comerciantes que lá atuam.

Apesar de algumas inaugurações, como uma placa na entrada da cidade e a reforma de uma quadra poliesportiva em Areias Alvas, os críticos apontam que essas ações não são suficientes para atender às necessidades da população e questionam a falta de obras mais substanciais.

Diante disso, a população se pergunta: onde foram investidos os quase 160 milhões que entraram nos cofres da prefeitura nos últimos três anos e dois meses? O clamor por transparência e a cobrança por resultados mais tangíveis marcam a insatisfação de muitos grossenses, que esperam uma gestão mais eficiente e comprometida com o desenvolvimento da cidade.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários