21°C 31°C
Grossos, RN
Publicidade
Anúncio

Esperidião Amin pede apoio a famílias de vítimas do acidente da Chapecoense

O senador Esperidião Amin (PP-SC), em pronunciamento no Plenário nesta terça-feira (11), abordou a necessidade de apoio do Itamaraty para as vítima...

12/06/2024 às 21h15
Por: Redação Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
 - Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
- Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Esperidião Amin (PP-SC), em pronunciamento no Plenário nesta terça-feira (11), abordou a necessidade de apoio do Itamaraty para as vítimas do acidente aéreo que vitimou o time da Chapecoense, ocorrido em 2016. Ele pediu o acompanhamento das ações judiciais em andamento nos Estados Unidos, Colômbia e Inglaterra.

— Nós estamos pedindo que o Itamaraty acompanhe. E, como representante do Brasil, se tiver que envolver a Advocacia-Geral da União, o Ministério da Justiça e quaisquer institutos ligados à seguridade, sejam eles diretamente conduzidos pela União ou autárquicos, para que o país manifeste o nosso interesse — concluiu.

Esperidião Amin criticou “a falta de resultados efetivos” da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o acidente, em 2022. Esperidião Amin ressaltou que o objetivo é "garantir que as famílias recebam a assistência e compensação justa, uma vez que as ações dentro do Brasil não tiveram o resultado esperado".

Brasil-Japão

No mesmo discurso, o senador comemorou a criação do Grupo Parlamentar Brasil-Japão, presidido por ele. O novo colegiado tem a missão de fortalecer as relações entre os dois países, especialmente nas áreas científica e tecnológica. Esperidião Amin ressaltou a importância da participação do Japão como guia nas questões de mudanças climáticas e na melhoria dos dispositivos de defesa civil no Brasil, principalmente após os desastres climáticos na Região Sul, especialmente a catástrofe provocada pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários